Caminhos do Desenvolvimento Verde na Agenda do Pará 2030

9 de fevereiro de 2018

Tweet about this on TwitterShare on Facebook

Voltado a fortalecer a sustentabilidade do plano de desenvolvimento Pará 2030 e assim aumentar sua capacidade de atração de investimentos, este estudo faz um balanço da implementação do Código Florestal associado à espacialização das metas de expansão de sete cadeias produtivas atreladas ao uso do solo (pecuária, grãos – soja e milho -, cacau, agricultura familiar – mandioca -, açaí, palma e floresta plantada), identificando um desenho ideal – ainda que dinâmico – das melhores oportunidades de alocação geográfica das áreas de produção, por meio do Modelo de Uso da Terra para Agropecuária Brasileira (BLUM).

Os estudos que deram origem a esta publicação procuraram responder a quatro questões fundamentais a respeito do Plano Pará 2030, do governo do Estado do Pará:

1. As metas econômicas do Pará 2030 são compatíveis com as metas de redução do desmatamento associadas ao plano?
2. Quais as regiões do estado com as melhores oportunidades para a implantação da agenda de desenvolvimento verde proposta pelo governo?
3. Qual o impacto da inclusão dos custos de regularização ambiental, necessários para o cumprimento do Código Florestal, para o Pará 2030?
4. Qual é o custo total e a disponibilidade de recursos para implementar a agenda do Pará 2030?

Essas questões são estratégicas porque o Pará 2030 está inserido em um contexto regional de desafios sistêmicos, que incluem gargalos como as regularizações fundiária e ambiental, a falta de capacitação (principalmente assistência técnica e extensão rural) e dificuldade de acesso ao crédito. A hipótese central deste estudo é que, se as respostas a essas quatro perguntas podem demonstrar a sustentabilidade do Pará 2030, também garantem a capacidade de atração de investimentos para o plano.

Esta publicação está baseada nos estudos:

Custos de implementação e financiamento de uma agenda de desenvolvimento com desmatamento zero – SITAWI
Equipe de Desenvolvimento: Gustavo Pimentel, Diretor; Fred Seifert, Gerente de Projetos; Itali Collini, Analista Sênior de Finanças Sociais; Rafael Ribeiro, Coordenador de Social Impacts Bonds; Beatriz Maciel, Pesquisadora; Rachel Besso, Analista

Pará 2030: Desenvolvimento de cenários de uso da terra e estimativa de custos de implantação da agenda de desenvolvimento verde no estado do Pará – AGROICONE Equipe de Desenvolvimento: Leila Harfuch, Gerente Geral; Arnaldo Carneiro, Pesquisador do Inpa; Gustavo Palauro, Pesquisador; Karine Costa, Pesquisadora; Marcelo Oliveira Silva, Estagiário | Equipe de Apoio: Legislação Ambiental: Rodrigo C. A. Lima, Leonardo Munhóz; Mercado de Compensação de RL: Luciane C. Bachion, Raphael Tristão; Restauração Florestal: Laura B. Antoniazzi, Iara Basso; Análises de SIG: Mariane Romeiro, César O. F. Silva; Análises Econômicas: Marcelo M. R. Moreira, André M. Nassar Pará 2030:

Tweet about this on TwitterShare on Facebook