SITAWI realiza diagnóstico de práticas de gestão socioambiental para o Banco LAFISE Bancentro, da Nicarágua

Em nova parceria com a gestora de impacto alemã Finance in Motion, a SITAWI foi contratada para identificar as oportunidades e necessidades do Banco LAFISE Bancentro para a adequada implementação de um Sistema de Administração de Riscos Ambientais e Sociais (SARAS). Trata-se de um diagnóstico preliminar para levantar as demandas da instituição financeira para desenvolvimento das ferramentas exigidas por investidores internacionais para melhor gestão de riscos socioambientais.

A equipe envolvida no projeto esteve na sede do banco em Manágua com o objetivo de avaliar as políticas, ferramentas e processos internos atualmente utilizadas para a gestão de riscos socioambientais e assim entender a exposição da instituição a estes temas.

Durante a missão foram realizadas reuniões com colaboradores e gerentes dos diferentes setores para o entendimento completo do processo de crédito praticado pelo banco e da composição da carteira de investimentos. Além disso, a equipe visitou três clientes que recebem crédito do banco para conhecer e avaliar seus processos produtivos e adoção de boas práticas ambientais e sociais.

O Sistema de Administração de Riscos Ambientais e Sociais (SARAS) é um conjunto de processos, rotinas e ferramentas que as instituições financeiras utilizam para integrar questões socioambientais em seus processos de decisão de crédito, investimento e subscrição de riscos em seguros.

Quando bem desenhado, um SARAS não cria dificuldades adicionais para o processo de crédito ou investimento: pelo contrário, aumenta a capacidade da instituição em identificar riscos e oportunidades, lidar com seus efeitos e encontrar melhores maneiras de apoiar seu cliente ou gerar valor em suas aplicações.

No Brasil, a existência de um SARAS é obrigatória para todas as instituições financeiras reguladas pelo Banco Central, tais como bancos comerciais, bancos de desenvolvimento e agências de fomento, desde 2015. A SITAWI já desenvolveu sistemas à medida para várias dessas instituições, bem como fundos de private equity e debt, gestores de renda variável e fundos de pensão no Brasil e na América Latina.

Para saber mais sobre o tema, confira o Guia de Responsabilidade Socioambiental. Encomendado pela ABDE (Associação Brasileira de Desenvolvimento) e BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento) e produzido pela SITAWI, o estudo é fruto da Resolução 4.327, criada pelo Banco Central (BC).