SITAWI participa do New Research Frontiers for Greening the Financial System em Oxford

Entre os dias 3 e 6 de setembro, aconteceu o evento New Research Frontiers for Greening the Financial System, parte da programação da conferência anual do Global Research Alliance for Sustainable Finance and Investment. O encontro foi organizado pelo International Network for Sustainable Financial Policy Insights Research and Exchange (INSPIRE).

O evento reuniu universidades de diversos países, bancos centrais e outros reguladores de países europeus, organizações da sociedade civil e instituições financeiras européias. Guilherme Teixeira, consultor sênior em Finanças Sustentáveis da SITAWI, foi convidado para participar do painel sobre análises de cenários e testes de estresse climático, onde mostrou os avanços recentes da regulação socioambiental do setor financeiro no Brasil, os grandes desafios e perspectivas de avanço dos bancos na agenda de gestão de riscos climáticos.

“Foi um ótimo momento para discutir com reguladores e outros pesquisadores os desafios da regulação socioambiental no setor financeiro e como isso pode contribuir para um sistema mais saudável para os agentes do mercado. A SITAWI tem a oportunidade de participar do INSPIRE, uma espécie de universidade aberta de finanças sustentáveis, e que pode gerar mensagens importantes para essa agenda”, conclui Guilherme Teixeira. 

O INSPIRE é uma rede independente criada com o objetivo de desenvolver insights a partir dos estudiosos e analistas da categoria em todas as partes do mundo. Além de desenvolver novas pesquisas, a rede também procura comunicar amplamente os resultados e reunir pesquisadores, formuladores de políticas e profissionais da área. O foco do INSPIRE está nos desafios de pesquisa que os bancos centrais e supervisores enfrentam, enquanto trabalham para identificar seu papel na resposta aos desafios ambientais, como as mudanças climáticas, cujos resultados dos estudos pretendem apoiar o Network for Greening the Financial System (NGFS). 

A NGFS é uma rede de bancos centrais e reguladores de diversos países, reunidos para apoiar a transição a uma economia de baixo carbono, reduzindo a exposição dos sistemas financeiros aos riscos climáticos. Em abril de 2019, o NGFS, publicou seu primeiro relatório, identificando prioridades para ações futuras, incluindo uma série de pesquisas.