SITAWI elabora o Guia de investimento responsável para entidades de previdência para entidades de previdência complementar (EFPC)

Tweet about this on TwitterShare on Facebook

O estudo Investimento Responsável no Brasil 2016: Incorporação ASG dos Fundos de Pensão, realizado pela SITAWI, mostra que diversas EFPC já evoluíram em relação à integração de aspectos ASG em ativos geridos internamente, porém ainda realizam poucas ações para incentivar que seus gestores terceirizados também pratiquem o investimento responsável.

Para as EFPCs evoluírem neste caminho, a SITAWI atuou como parceira técnica de conteúdo na elaboração do “Guia da EFPC Responsável: Seleção e Monitoramento de Gestor Terceirizado com Critérios ASG”, uma iniciativa da Comissão Técnica Nacional de Sustentabilidade da Abrapp (CTNSus), em parceria com o Principles for Responsible Investment (PRI) e o CDP.

O Guia foi lançado na 38ª edição do Congresso Brasileiro da Previdência Complementar Fechada, em São Paulo, em sessão técnica que contou com apresentação de Raquel Castelpoggi, Coordenadora de Responsabilidade Socioambiental da Fundação Real Grandeza e coordenadora da CTNsus, e Gustavo Pimentel, diretor da SITAWI.

De acordo com Raquel, as EFPCs devem praticar o investimento responsável porque mais de 3 milhões de participantes e 3,9 milhões de dependentes confiam seus recursos a essas entidades para garantir retornos no futuro. Para Castelpoggi, “o investimento responsável não significa diminuir o número de ativos disponíveis e sim melhorar o retorno ajustado ao risco”. O uso do guia irá salvaguardar as instituições para que as futuras gerações sigam aplicando seus recursos por meio das EFPCs.

Gustavo Pimentel apresentou o guia destacando que “ele é um passo a passo didático para que qualquer EFPC possa incorporar questões ASG dentro do seu processo de seleção e monitoramento de gestores terceirizado”. Ainda de acordo com Pimentel, esse guia oferece “ferramentas práticas para que as entidades comecem a atuar de maneira mais relevante como investidor responsável”.

Esse passo a passo do processo de seleção e monitoramento de gestores – apresentado na figura abaixo – inclui a aplicação de um questionário de avaliação das práticas de investimento responsável do gestor, com questões gerais e específicas de classes de ativos (renda variável, renda fixa – crédito; investimento em participações – private equity; imóveis; investimentos estruturados – infraestrutura), e uma lista de documentos do gestor a serem analisados no processo de Due Diligence.

fluxo_efpc

Processo de seleção e monitoramento de gestores

O Guia orienta que este processo deve ser adaptado à realidade de cada entidade, bem como a classe de ativos gerenciada pelo gestor terceirizado. É também incentivado que as entidades mantenham um canal aberto com seus gestores para compartilhar boas práticas e padrões relacionados à incorporação de temas ASG na análise de investimento, bem como na colaboração para endereçar desafios e outros temas emergentes.

Por meio de seu programa de Finanças Sustentáveis, a SITAWI oferece diversas ferramentas e serviços para incentivar e aconselhar investidores institucionais. O Valuation e o Rating ASG se baseiam na análise ASG de empresas, ajudando na incorporação desses aspectos na tomada de decisão do gestor terceirizado. Além disso, a SITAWI presta consultoria customizada para as EFPCs, podendo ser responsável pela avaliação ASG no processo de seleção e monitoramento do gestor.

20170316

Tweet about this on TwitterShare on Facebook