Quatorze projetos culturais atingem meta e têm arrecadação triplicada por parceria com BNDES

Em fevereiro de 2019, a SITAWI lançou o fundo filantrópico “Programa Matchfunding de Cultura BNDES”, em co-idealização com a plataforma de financiamento coletivo Benfeitoria, o Museu Vivo e o BNDES. 

Desde o seu lançamento, mais de 50 projetos foram avaliados e 20 foram selecionados para iniciar campanhas de arrecadação através da Benfeitoria. Dentre os projetos selecionados, quatorze já atingiram suas metas de arrecadação, garantindo o aporte de mais de R$1,7 milhões para iniciativas com potencial de deixar legado a patrimônios materiais e imateriais no país. Outros quatro estão em fase de captação. 

Confira os projetos financiados:

Animação Velha Guarda da Portela (Rede Samba) | Artes sem Fronteiras: bibliotecas em rede (Redarte) | Escadaria do Selarón – Pedaços do Mundo (Associação Antigo) | Guia (Co)Memorativo da Boa Vista (Coletivo Massapê) | Museu Imperial (Sociedade Imperial) | Meu Baque é Semeador (Associação Cultura) | Museu Bispo do Rosário (Bispo Cultural) | Museu de Imagens do Inconsciente (Sociedade) | Neojiba – Sarau da Arca (Instituto Música) | Narrativas Invisíveis (Drone Brasil) | Retratos da Imigração Judaica (Associação Paulo) | Teatro Oficina É Legado (Associação Uzona) | Tectur Campina (Fundação Tecnológico) | Turismo Afro Cultural na Fazenda Roseira (Associação Ribeiro)

Projetos em captação:

Cantos da Terra | Memórias Indígenas (Sociedade Goiana de Cultura) | Reforma do Recinto das Aves Museu Goeldi (Instituto Peabiru) | Vestimenta Cênica – Theatro Municipal (Associação dos Amigos do Teatro Municipal do Rio de Janeiro)

O Matchfunding BNDES+ é o primeiro projeto do setor público a adotar um modelo de financiamento combinado, unindo o aporte direto do BNDES ao financiamento coletivo (crowdfunding) voltado para a preservação de patrimônios. A cada R$ 1 doado, o BNDES aporta R$ 2, observando o valor máximo de R$ 200 mil para cada projeto.

Um dos projetos a atingir a meta foi “Meu Baque é Semeador”, resultado de uma parceria entre o Grupo Maracatu Bloco de Pedra e o Projeto Calo na Mão com apoio da Associação Fênix para o Desenvolvimento da Educação e Cultura. Com o objetivo de promover o patrimônio cultural imaterial do Maracatu Nação através de um circuito de atividades gratuitas em São Paulo e na Grande São Paulo, a ação ultrapassou sua meta de arrecadação em 36%. Serão desenvolvidos cursos, oficinas, apresentações e intercâmbios com mestres/as dessa forma de expressão que tem origem nas culturas afro-brasileiras.

O projeto “Escadaria do Selarón – Pedaços do Mundo” foi mais um dos beneficiados, atingindo 113% de sua meta inicial. Famosa mundialmente por seu mosaico de azulejos  coloridos no coração da Lapa, na cidade do Rio de Janeiro, a Escadaria Selarón é resultado de uma construção coletiva de diversos países ao longo do tempo. A iniciativa visa realizar um inventário completo e a digitalização de seus azulejos, de modo a fazer um mapeamento de danos, um projeto de restauro e buscar seu tombamento definitivo a nível internacional.

Estão previstas novas ondas de seleção para o ano de 2020. Para mais informações, acesse www.benfeitoria.com/canal/bndesmais