Mais R$112 milhões em debêntures verdes com parecer da SITAWI

A emissão de debêntures da Rio Energy recebeu parecer favorável da SITAWI e verificação de sua parceira VigeoEiris, conforme os critérios do Climate Bonds Standards Board. A empresa, desenvolvedora e operadora de projetos de energia renovável, realizou sua segunda emissão de debêntures de infraestrutura no montante de R$111,8 milhões, com vencimento em dezembro de 2028, para o Complexo Eólico de Itarema, no Ceará. O valor emitido foi considerado o maior para um complexo eólico no Brasil neste ano e a taxa foi a menor já obtida pela Rio Energy, provando o apetite dos investidores brasileiros por investimentos verdes.

Pioneira na avaliação de títulos verdes no Brasil, a SITAWI fornece parecer independente quanto ao desempenho socioambiental de projetos financiados com os recursos captados pelo instrumento. Além da Rio Energy, as outras 3 emissões de títulos verdes no mercado doméstico obtiveram parecer da SITAWI: CPFL Renováveis  (debêntures, R$ 200 milhões), Suzano Papel e Celulose (CRA, 1 bilhão) e Omega Energia (debênture de infraestrutura, R$ 42 milhões

“A Rio Energy entra para o rol de companhias brasileiras pioneiras em títulos verdes. O parecer da SITAWI buscou verificar a responsabilidade da companhia na construção do empreendimento, bem como o balanço de impactos socioambientais do mesmo ao longo do tempo. Dessa forma, os investidores podem ter mais confiança de que os benefícios da energia renovável  e de baixo carbono não vêm às custas de outros impactos locais”, assinalou Gustavo Pimentel, Diretor da SITAWI.

A emissão da Rio Energy foi liderada pelo Banco Itaú BBA, com participação da XP Investimentos e do Banco Santander. Além das debêntures de infraestrutura, o projeto contou com financiamento do BNDES de R$652 milhões e com o apoio de bancos privados para empréstimo ponte e fianças.

“A emissão de debêntures de infraestrutura para mais um dos complexos eólicos da companhia no contexto político e econômico atual fortalece o track record de sucesso da Rio Energy na implementação de projetos de energia renovável e reforça o interesse de investidores locais e do BNDES que têm tido importante papel no fomento deste mercado, nas debêntures incentivadas”, afirma Roberto Colindres, CFO da Rio Energy.

Em operação comercial desde 2016, o Complexo Eólico de Itarema é composto por nove usinas com 207 MW de capacidade instalada em 69 aerogeradores de 3MW de potência.

O green bond ou título verde é um título de dívida que vincula os recursos captados a projetos e ativos ambientalmente sustentáveis. Desde a primeira emissão em 2007, já são mais de USD 200 bilhões captados com o instrumento. Saiba mais lendo o Guia para a Emissão de Títulos Verdes no Brasil.

Guia para Emissão de Títulos Verdes

Confira o Guia para Emissão de Títulos Verdes no Brasil. O estudo que tem como objetivo orientar os participantes e interessados no mercado de títulos de renda fixa no Brasil a respeito do processo de emissão de Títulos Verdes.

20170316