FS Bioenergia capta R$ 530 milhões em operações verdes inéditas com parecer positivo da SITAWI

A FS Bioenergia fez três operações inéditas de finanças verdes no Brasil nos últimos meses. A empresa captou R$ 530 milhões e contou com a avaliação externa da SITAWI em duas.

A primeira operação,  R$ 210 milhões em Certificados de Recebíveis do Agronegócio (CRA), foi o primeiro CRA Verde para o setor de bioenergia no Brasil. A FS Bioenergia é a maior produtora de etanol exclusivamente de milho no Brasil.

A segunda operação ocorreu no fim de junho, quando a FS concluiu a emissão de R$ 138,5 milhões em Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRI), com taxa vinculada ao alcance de “metas verdes”. Foi a primeira vez que o mecanismo de vinculação de taxa (ASG Pós-Fixado ou ESG-Linked em inglês) foi usado no Brasil em uma operação no mercado de capitais. 

Ainda em junho, um Empréstimo ASG Pós-Fixado no valor de R$180 milhões com o Santander foi a primeira operação do tipo em reais. Anteriormente, outras 3 empresas brasileiras captaram em dólares com o mecanismo, em operações lideradas por bancos estrangeiros. 

“Temos um ‘oceano verde’ de oportunidades para captações com elementos ASG por empresas brasileiras. A FS Bioenergia se preparou, desenhou um framework robusto e provou que há apetite dos investidores domésticos pelo conceito. Espero que outras empresas sigam seu exemplo.” comentou Gustavo Pimentel, diretor executivo da SITAWI. 

A SITAWI é pioneira na avaliação externa de operações de dívida e equity verdes, e também atua na rotulagem de operações com benefícios sociais e/ou sustentáveis, tendo concluído mais de 30 pareceres. recentemente, lançou o primeiro banco de dados de títulos verdes brasileiros. 

Leia a reportagem completa do Valor Econômico.