Finanças do Bem: diálogo entre investimento de impacto e responsável

As Finanças do Bem dizem respeito à mobilização de capital para impacto socioambiental positivo. De um lado, as Finanças Sociais dialogam diretamente com os investimentos de impacto, aqueles feitos em empresas, organizações ou fundos com a intenção de gerar impacto social e/ou ambiental mensurável, além do retorno financeiro. De outro lado, as Finanças Sustentáveis buscam incorporar questões ambientais, sociais e de governança (ASG) ao processo decisório de investidores, setor financeiro e grandes empresas, dialogando, assim, com o conceito de investimento responsável.

sitawi_10anos-38

Para refletir e alavancar a discussão sobre esses temas, a SITAWI realizou o Seminário Finanças do Bem: O Estado da Arte, reunindo especialistas nacionais e internacionais para compartilhar experiências sobre o Estado da Arte no campo. O evento aconteceu em São Paulo, no dia 8 de maio, e marcou a comemoração de 10 anos da organização, que já alocou mais de R$20 milhões no setor social e avaliou mais de 200 empresas e instituições financeiras em questões socioambientais.

O encontro contou com dez sessões, entre painéis e plenárias. O papel dos mecanismos financeiros na geração de impacto socioambiental positivo, os desafios do governo e instituições financeiras para apoiar negócios sociais; contratos de impacto social e risco socioambiental foram os temas pautados na parte da manhã por atores do setor financeiro, governo e fundações internacionais.

“A SITAWI é uma das pioneiras do mundo e um dos nossos parceiros desde o início, principalmente para trazer conhecimento do campo para dentro do governo”, comentou Marcos Vinícius de Souza, Secretário de Inovação e Novos Negócios do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços.IMG_3866

Na parte da tarde, a conversa passou por avaliação e mensuração, bem como suas métricas e critérios, investimento de impacto, produtos financeiros e títulos verdes, integração ASG e o impacto das pessoas físicas nas Finanças do Bem. Com representantes de fundos de pensão, bancos de investimento, organizações sociais e de fomento do ecossistema.

“Dez anos depois, [o evento] mostra o tamanho da evolução, dá luz e voz para que a gente escale cada vez mais essa conversa; aqui [estão presentes] pessoas dos mais diferentes tipos de atores da sociedade e do mercado”, analisou Denise Hills, Superintendente de Sustentabilidade e Negócios Inclusivos do Itaú Unibanco.

Cerca de trezentos participantes circularam nos espaços da Unibes Cultural durante um dia inteiro de programação gratuita, fazendo networking e celebrando o aniversário da SITAWI no coquetel de encerramento. Confira as fotos aqui: https://flic.kr/s/aHsmbXjEZC

“Boas para o mundo”

Na ocasião, foi entregue o certificado de Empresa B para o programa de Finanças Sustentáveis da SITAWI. A certificação valida o cumprimento de altos padrões de desempenho social, ambiental e de transparência e corrobora o compromisso de tomar decisões considerando o impacto a longo prazo na comunidade e no meio ambiente. 

“Uma vez que nós analisamos a performance socioambiental de empresas e instituições financeiras, é de grande importância que façamos o nosso dever de casa, propagando esse conceito internamente para a construção de uma economia mais inclusiva e resiliente”, comenta Gustavo Pimentel, diretor de Finanças Sustentáveis da SITAWI.

IMG_4441