Maior evento de cultura negra da América Latina ocupa diferentes territórios de SP

Tweet about this on TwitterShare on Facebook

De olho nos grandes movimentos de inovação do país, o Festival Feira Preta reunirá em São Paulo as múltiplas linguagens e tendências afro-contemporâneas em empreendedorismo e economia criativa, tecnologia, design, música, literatura, artes visuais, gastronomia e moda. Em formato inédito, a edição de 2017 do maior evento de cultura negra da América Latina acontece em diferentes pontos da cidade, de 8 a 25 de novembro – com calendário especial em comemoração ao Mês da Consciência Negra. Este ano o evento conta com o apoio da Prefeitura Municipal de São Paulo, por meio da Secretaria Municipal de Cultura, SESC SP.

Para Adriana Barbosa, idealizadora da Feira Preta e reconhecida como uma das pessoas negras mais influentes do mundo pelo MIPAD (Most Influential People of Africa Descent), a edição deste ano é especial: “Ampliar a Feira Preta para um formato de Festival, que contempla diferentes atividades gratuitas em diferentes territórios da cidade é um desejo antigo. Vamos conseguir não apenas abraçar diferentes narrativas, mas também levá-las para um número maior de pessoas. Estamos todos felizes e ansiosos por essa edição!”, comenta.

A Feira Preta é uma organização apoiada pela SITAWI, tendo recebido dois empréstimos socioambientais nos anos de 2011 e 2016.

Confira as atrações já confirmadas:

8, 9 e 10/11/2017 – Das 9h 30 as 11h30
“Letras Pretas: poéticas de corpo e liberdade”
Festival do Livro e da Literatura de São Miguel
Local: Fundação Tide Setúbal
Qual foi o último livro escrito por uma pessoa negra que você leu? De todas as obras lidas em sua vida, quantas foram escritas por negros e negras? A importância da literatura negra e de sua valorização para a promoção da identidade negra, o fortalecimento do povo negro e a luta pela equidade serão temas do Festival do Livro e da Literatura de São Miguel, que este ano acontece nos dias 8, 9 e 10 de novembro.

10/11/2017 – Das 14h as 17h
2ª edição “Conversando a Gente se Aprende”: Afro-Empreendedorismo.
Local: Facebook Brasil, Rua Leopoldo Couto de Magalhães Júnior, 700, 5º Andar,
Itaim Bibi, São Paulo – SP.
A VOZ E A VEZ DO AFROEMPREENDEDORISMO – Feira Preta, Facebook e Mandacaru convidam para um papo criativo e reflexivo na sede do Facebook em São Paulo para falar sobre dores e delícias de ser afroempreendedor no Brasil.

11/11/2017- Das 09h as 19h
São Paulo Tech Week – Arena BlackRocks
Local: Escola de Negócios do Sebrae – Alameda Nothmann, 598 – Campos Elíseos
Arena BlackRocks será um espaço de conexões entre mundos, com 10 horas de conteúdo simultâneo, tendo várias palestras, workshops, mesas de discussão sobre as temáticas: empreendedorismo, startup, inovação e tecnologia. Um lugar onde o aprendizado será na prática, transformando o conceitual em algo usual e feito por quem bota a mão na massa.

11/11/2017
Show RICO DALASAM às 19h
Local: Casa de Cultura FREGUESIA DO Ó – Largo da Matriz de Nossa Senhora do Ó,
215 – Freguesia do Ó.
O rapper Rico Dalasam sobe ao palco da Casa de Cultura da Freguesia do Ó, para propagar mensagens de aceitação da sexualidade e luta contra o preconceito, temas presentes nos hits “Aceite-C” e “Não Posso Esperar”.

12/11/2017 – Das 12h as 20h
Ajeum – O Sabor das Deusas.
Local: Associação Cultural Cecília – R. Vitorino Carmilo, 449 – Barra Funda
A Casa Cecilia abre as suas portas para a gastronomia afro-diasporica. O Coletivo Mulheres de Ori convida todas e todos para a noite do “Ajeum – O Sabor das Deusas”. Uma experiência gastronômica de sabores e saberes acerca da culinária tipicamente afro.

14/11/2017 – Das 19h as 21h
Diálogos Criativos – “Afropunk: Experiência cultural e digital afro-diaspórica”, com o
CEO do Festival AfroPunk, Matthew Morgan.
Local: Google Campus – Rua Coronel Oscar Porto, 70 – Paraíso.
O Google Campus recebe no dia 14 de novembro a sessão de diálogos criativos com o co-criador do festival Matthew Morgan do festival Afropunk. Refere-se a participação de negros no cenário punk e alternativo. O movimento é minoria na cultura punk americana, mas não se pode negar a sua grandeza em muitas partes do mundo como em regiões da África, o que faz dos Afropunks uma referência cultural, musical e comportamental. Como toda cena musical, existe todo um visual envolvido no contexto! Atualmente muitos negros se identificaram com a forma de se vestir dos Afropunks e adotaram este estilo, mesmo sem serem apreciadores da música.

15/11/2017 – Das 8h as 21h
BlackWomenDay – “Mulheres que Cuidam de Mulheres”.
Local: Associação Cultural Cecília – R. Vitorino Carmilo, 449 – Barra Funda.
“Mulheres que cuidam de Mulheres”, sob a curadoria do Comitê de Igualdade Racial, do Grupo Mulheres do Brasil, será um momento muito especial dentro da programação do Festival Feira Preta, com diversas atividades especialmente dedicadas ao conhecimento e bem-estar da mulher: empreendedorismo, arte, carreira, gastronomia, moda, beleza, saúde física, mental, financeira e muito mais. Ao longo do dia o público poderá desfrutar de uma programação que inclui sessão de Yoga, Consultoria de Beleza, Alimentação Saudável entre outros.

15/11/2017 – Das 12h45 às 14h30
Ajeum – AKitanda
Local: Associação Cultural Cecília – R. Vitorino Carmilo, 449 – Barra Funda
Kitanda das Minas é um Afrobuffet que visa o reconhecimento e a valorização da população afro brasileira. Utilizam a culinária contemporânea e os saberes ancestrais como forma de dar visibilidade à atuação política, econômica e social das mulheres quitandeiras que no Brasil Colônia, na cidade de Salvador, utilizaram a gastronomia como estratégia de sobrevivência e que em sua maioria pertenciam a nação Mina. A missão do coletivo é difundir os saberes e sabores da gastronomia afro brasileira Buscamos dar continuidade a nossa histórica atuação no espaço cozinha e recria lo como um lugar de empoderamento feminino

17 e 18/11/2017 – Das 20h as 22h
Balé da Cidade, sob o comando de Ismael Ivo.
Local: Teatro Municipal – Praça Ramos de Azevedo, s/n – República
Balé da Cidade, convida a Bateria do Acadêmicos do Tatuapé e Orquestra de DJ

18, 19 e 20/11/2017 – Das 10h as 22h
Exposição – Inventividades Negras: Uma sobre o Afro Empreendedorismo no Brasil
Local: Praça das Artes – Av. São João, 281 – Centro
A exposição Inventividades Negras é um projeto que busca evocar e dar reconhecimento aos personagens e às figuras negras que ajudaram a construir a história dos 54% de pretos e pardos que compõem a população brasileira, de acordo com os dados do IBGE. Com o intuito de construir uma linha do tempo fluída, a Feira Preta e o Alma Preta irão resgatar, através de símbolos, conceitos, imagens e poesias, a história dos afro-brasileiros e do afro-empreendedorismo a partir do olhar desses sujeitos negros. Empreender é um ato de  resistência para a negritude brasileira, independentemente da escala de produção e do patamar social do produtor. Como forma de relembrar as 13 décadas do fim da abolição da escravatura, o projeto decidiu selecionar 13 universos da comunidade negra para demonstrar como o empreendedorismo e as inventividades foram as estratégias encontradas pelos afro-brasileiros para sobreviverem em meio a exclusão social.

18/11/2017
Ato Ecumênico Intereligioso
Local: Igreja N. S dos Pretos e Largo Paissandu – Largo do Paissandu, s/nº – Centro
A Igreja Nossa Senhora do Rosário dos Homens Pretos, localizada no Largo do Paissandu, na região central da Cidade de São Paulo, foi construída gratuitamente por trabalhadores negros no início do século XX. Originalmente, era localizada na Praça Antônio Prado, onde foi construída entre os anos de 1721 e 1722. Era um espaço de reunião de negros e escravos, que celebravam ritos católicos misturados com crenças de origem banto. Com o processo de urbanização iniciado pelo prefeito Antônio Prado, a antiga igreja foi demolida em 1903 e depois reconstruída onde se encontra atualmente. A nova igreja foi consagrada em 1906, quando grande procissão, acompanhada por banda, trasladou as imagens do antigo templo.

18/11/2017 – Das 12 as 14h
Cortejo Afro de Abertura – Ilu Oba de Min.
Local: Paissandu (saída)/ Galeria/ SESC 24/ Teatro Municipal / Praça das Artes
Com a Saída prevista do Largo do Paissandu, s/nº, o Bloco Ilu Oba de Min criado em 2006, ele abre o carnaval paulista há 12 anos. Há quatro, porém, vê seu público se multiplicar. A beleza do figurino e a força da bateria reforçam o propósito: o bloco-ong endossa em todas as canções a ode às mulheres negras e a valorização das culturas africana e afro-brasileira.

18/11/2017 – Às 19h
Show Orquestra Brasileira de Música Jamaicana.
Local: Centro Cultural da Penha – Largo do Rosario, 20 – Penha de França
Para unir a música jamaicana de raiz (ska, rocksteady e early reggae) com os clássicos da música brasileira, sobe ao palco do CCPenha a Orquestra Brasileira de Música Jamaicana (OBMJ).

18/11/2017 – Às 19h
Show Trio Virgulino.
Local: Centro Cultural Cidade Tiradentes – Rua Inácio Monteiro, 9600 – Cidade
Tiradentes
Trio Virgulino, que está na programação da Feira Preta, é formado por Enok Virgulino (sanfona), Adelmo Nascimento (triângulo) e Roberto Pinheiro (zabumba). Com 36 anos de carreira, o grupo toca forró pé-de-serra para público do Canto da Ema. O trio já se apresentou com Caetano Veloso, Elba Ramalho, Moraes Moreira, Dominguinhos e Osvaldinho do Acordeom.

18/11/2017 – Às 19h
Show Jaloo.
Local: Casa de Cultura da Vila Guilherme – Praça Oscar da Silva, 110 – Vila Guilherme
Jaime de Souza Melo Junior, mais conhecido pelo nome artístico Jaloo, é um cantor,  compositor e Produtor musical do Brasil. É considerado uma das grandes surpresas e uma das apostas da música eletrônica brasileira.

18, 19 e 20/11/2017 – Das 11h às 22h
16ª Feira Preta
Local: Praça das Artes – Praça das Artes – Av. São João, 281 – Centro e Boulevard da
Av São João
Feira com afro-empreendedores, Sessão Diálogos Criativos sobre digital, inovação, empreendedorismo, tecnologia, processos criativos, gastronomia afro-diasporica entre outros, além de shows com Liniker e os Caramelows, Saravá, Vitrola 70, Alafia, Samba da Laje , entre outros e ainda Performances Culturais, Exposição, Gastronomia, Desfile de Moda com os estilistas Isaac Silva e Cabelo com a Hair Stylist Chris Oliveira e Espaço Infantil comandado pelo Era Uma Vez o Mundo .

19/11/2017
Dia da Consciência Negra
Local: Casa de Cultura do Butantã – Av. Junta Mizumoto, 13 – Jd. Peri – Peri
A Casa de Cultura do Butantã realiza uma programação especial dedicada ao mês da consciência negra. Shows, debates entre outars performances farão parte da programação.

19/11/2017 – Às 19h
Banda DoBrás
Local: Casa de Cultura Raul Seixas – Itaquera – R. Murmúrios da Tarde, 211 – José
Bonifacio
Atuando há 9 anos em casas noturnas e espaços culturais de São Paulo, a DoBrás apresenta em seus shows releituras de clássicos da música brasileira misturadas a grooves instrumentais.

21/11/2017 – Das 19h às 21h
RODAS DE CONVERSA
IQHIYA- CONEXÕES DIÁSPORA NEGRA || BRASIL-ÁFRICAS: CONEXÃO
MOÇAMBIQUE. Simba e sua equipe (designer, coreógrafo)
Local: Centro Cultural Butantã- CCB Av. Corifeu Marques de Azevedo, 1882. Butantã.
Deck
A Cresparia Soluções Pretas realiza o NOVEMBRO PRETO no CCB (Centro Cultural Butantã) que acontece do dia 01 ao dia 30 de novembro, quando ocorre o Dia da Consciência Negra (20). As ações convidam a comunidade a vivenciar várias vertentes da cultura negra e compartilhar diferentes formas de integração. O Festival Feira Preta é convidado para participar do Novembro Preto e tras a atração Simba rapper Moçambicano. Nessa mesa o tema é Conexão Moçambique, onde SIMBA e sua equipe farão um bate papo, uma troca de experiências, sobre a realizade cultura de Moçambique, visto suas conexões com o Brasil.

21/11/2017 –  Das 22h às 00h
Festival Feira Preta no Novembro Preto no CCB (Centro Cultural Butantã) – Show de Simba (rapper moçambicano).
Local: Centro Cultural Butantã- CCB Av. Corifeu Marques de Azevedo, 1882. Butantã.
Salão Principal
A Cresparia Soluções Pretas, realiza o NOVEMBRO PRETO no CCB (Centro Cultural Butantã) que acontece do dia 01 ao dia 30 de novembro, quando ocorre o Dia da Consciência Negra (20). As ações convidam a comunidade a vivenciar várias vertentes da cultura negra e compartilhar diferentes formas de integração. Festival Feira Preta é convidado para participar do Novembro Preto e tras a atração Simba rapper Moçambicano para realizar seu show no CCB. 22 as 00, bilheteria 10,00 antecipado, 15,00 na porta.

23/11/2017 – As 20h
Show – Heloa & Projeto Saravá convidam: Simba.
Local: Sesc Bom Retiro: Alameda Nothmann, 185 – Bom Retiro
Com voz aconchegante e ritmo afinado, a cantora sergipana Héloa, de 28 anos, aposta no processo artístico e na imersão em diversas linguagens para fazer seu trabalho. Seu primeiro disco, “Eu” (2015), é o resultado desse percurso que inclui além do canto, proposta para fotografia, dança e perfomance – ela diz que não sabe pensar apenas na canção e que busca de forma integrada aliar suas habilidades. Em Belém para uma temporada de experiências, ela convida o projeto Saravá, comnadado pelo rapper FunkBuia e o rapper moçambicano Simba que chega ao Brasil pela primeira vez.

24/11/2017 – Das 19h as 22h
O Poder da Diáspora: Brasil e Moçambique.
Local: Aparelha Luzia, Rua Apa, 78, Campos Elíseos
São Paulo tem um lugar onde é possível escutar em sequência as músicas “Canto para o Senegal”, “Povo Comum Pensar”, “Alfabeto do Negão” e “Haja Amor”, enquanto se toma uma cerveja Guerrilheira e se joga uma conversa fora sobre empoderamento da mulher negra ou outro tema igualmente inteligente. Trata-se do Aparelha Luzia, centro cultural-bar-lugar-de-resistência ou “associação-preta-política-artística-gentista-destruidora-das-razões-dominantes”, como prefere a aguerrida artista Erica Malunguinho, à frente do espaço localizado no mais charmoso galpão do centro paulistano. O nome emblemático é uma homenagem aos aparelhos dos anos 1960 e 1970, que abrigavam aqueles que lutavam contra a ditadura, apelido agora vertido para o feminino combinado com Luzia, nome da primeira brasileira, de traços negros e cujo fóssil data de 12 mil anos atrás. No mês de novembro o Aparelha Luzia fará parte da programação do festival Feira Preta e recebe artistas de diversas linguagens para uma noite imersiva de Moçambique. Rapper, Designer de moda, Bailarinos, produtores Culturais trarão performances, comida, música entre outros elementos que visibilizam o poder da diáspora africana.

25/11/2017 – Às 19h
Consciência Negra
Local: Centro Cultural da Juventude – Av. Dep. Emílio Carlos, 3641 – Vila Nova
Cachoeirinha
O Centro Cultural da Juventude realiza uma programação especial dedicada ao mês da consciência negra. Shows, debates entre outras performances farão parte da programação.

25/11/2017 – Das 10h as 21h
30MenosFest.
Local: Unibes Cultural – Rua Oscar Freire, 2500 – Sumaré.
Diverso e para todos: este é o Menos30 Fest, um festival sobre atitude empreendedora, que acontece no dia 25 de novembro, no Unibes Cultural, em São Paulo. Recheado de palestras, oficinas mão-na-massa, mentorias e atividades artísticas, o festival é aberto e gratuito para todos que tenham interesse em trocar experiências e conhecimento sobre inovação e empreendedorismo. Este ano o Menos30 Fest se inspira na resiliência do  brasileiro com o conceito [a]diversidade que nos une. Sim, são muitos os desafios enfrentados por quem quer empreender no Brasil. E está difícil para todo mundo. Mas, nós não desistimos nunca, não é isso? E quanto mais diversidade, colaboração e compartilhamento, mais leve é a jornada empreendedora e muito mais abertos à inovação ficamos. A programação inclui oficinas, workshops, e painéis repleto de conteúdos interessantes em que conecta as bolhas culturais e sociais. E ainda o encontro das Feiras alternativas de São Paulo: Feira Preta, Fera Fera, Jardim Secreto, Polvo, Plus Size e Solano Trindade.

25/11/2017 – Às 19h
Show Banda Black Rio
Local: Casa de Cultura da Brasilandia: R. Raulino Galdino da Silva – Vila Brasilandia
Nos anos 70 quando a Banda Black Rio surgiu, foi estabelecida uma clara filosofia – ter o samba com funk-grooves nas bases, trazer encorpados arranjos de metais e misturar tudo harmonicamente com diferentes ritmos brasileiros. Desde então, a Banda Black Rio tem sido uma grande referência para o mundo da música. Artistas renomados como MosDef e a banda Incognito têm gravado suas músicas. Ao longo dos anos, a banda teve várias formações e competentes músicos fizeram respeitosamente parte dessa continuidade. No mês de novembro à Casa de Cultura de Brasilandia recebe todo swing da Banda Black Rio, trazendo clássicos e releituras da época.

26/11/2017 – Às 19h
Show RICO DALASAM
Local: Casa de Cultura Hip Hop Sul – Rua Sant’ana, 201, Santo Amaro
O rapper Rico Dalasam sobe ao palco da Casa de Cultura de Hip Hop Sul, para propagar mensagens de aceitação da sexualidade e luta contra o preconceito, temas presentes nos hits “Aceite-C” e “Não Posso Esperar”.

Tweet about this on TwitterShare on Facebook